browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

2021 é um bom ano para engravidar?

A pandemia foi motivo para que até 34% das mulheres apoiassem a gravidez, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Guttmacher, organização líder em pesquisas de saúde, sexualidade e reprodução. Agora, a dúvida é se é seguro retomar essa ideia em 2021.

Boa parte das mulheres que adiaram a gestação iriam realizar algum tratamento de Reprodução Assistida. Porém, em abril, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e as entidades de Reprodução Humana orientaram que os tratamentos fossem temporariamente suspensos, caso possível, no Brasil. Agora, com a chegada da vacina em nosso país, há sinais otimistas para que os planos voltem. Com os rigorosos protocolos para atendimento, seguido por todos os médicos confiáveis, as mulheres não precisam mais postergar o sonho.

Ainda não há estudos conclusivos que comprovem a transmissão vertical do vírus da COID-19 de mãe para filho dentro do útero. A comunidade médica segue analisando os casos de bebês que testaram positivo, mas ainda não são casos concretos. O primeiro passo para uma boa gestação em 2021, seja de forma natural ou com técnicas de reprodução assistida, exige a avaliação da saúde do casal, como o histórico familiar ou algum problema causado em gravidez anterior. 

A idade continua sendo um fator de extrema relevância na tomada de decisão. Se a futura mãe tem mais de 35 anos e está tentando a primeira gestação, deve avaliar com o médico a segurança de prosseguir adiando a gravidez, pois a idade afeta a qualidade e quantidade dos óvulos. Descobrir o histórico familiar também é fundamental, investigando se há alguma condição genética que possa gerar riscos de infertilidade ou perda do bebê. 

Quando a gravidez vier, a dica é a mesma de sempre: manter hábitos saudáveis e visitar o ginecologista e obstetra regularmente. Seguir os protocolos preventivos é essencial para todas as pessoas. Se, após um ano de tentativas, o casal continuar sem sucesso, será necessário procurar um especialista em reprodução assistida. Existem diversos métodos que podem ajudar, confira aqui.

2021 é um bom ano para engravidar?

A pandemia foi motivo para que até 34% das mulheres apoiassem a gravidez, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Guttmacher, organização líder em pesquisas de saúde, sexualidade e reprodução. Agora, a dúvida é se é seguro retomar essa ideia em 2021.

Boa parte das mulheres que adiaram a gestação iriam realizar algum tratamento de Reprodução Assistida. Porém, em abril, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e as entidades de Reprodução Humana orientaram que os tratamentos fossem temporariamente suspensos, caso possível, no Brasil. Agora, com a chegada da vacina em nosso país, há sinais otimistas para que os planos voltem. Com os rigorosos protocolos para atendimento, seguido por todos os médicos confiáveis, as mulheres não precisam mais postergar o sonho.

Ainda não há estudos conclusivos que comprovem a transmissão vertical do vírus da COID-19 de mãe para filho dentro do útero. A comunidade médica segue analisando os casos de bebês que testaram positivo, mas ainda não são casos concretos. O primeiro passo para uma boa gestação em 2021, seja de forma natural ou com técnicas de reprodução assistida, exige a avaliação da saúde do casal, como o histórico familiar ou algum problema causado em gravidez anterior. 

A idade continua sendo um fator de extrema relevância na tomada de decisão. Se a futura mãe tem mais de 35 anos e está tentando a primeira gestação, deve avaliar com o médico a segurança de prosseguir adiando a gravidez, pois a idade afeta a qualidade e quantidade dos óvulos. Descobrir o histórico familiar também é fundamental, investigando se há alguma condição genética que possa gerar riscos de infertilidade ou perda do bebê. 

Quando a gravidez vier, a dica é a mesma de sempre: manter hábitos saudáveis e visitar o ginecologista e obstetra regularmente. Seguir os protocolos preventivos é essencial para todas as pessoas. Se, após um ano de tentativas, o casal continuar sem sucesso, será necessário procurar um especialista em reprodução assistida. Existem diversos métodos que podem ajudar, confira aqui.

Agendamentos abertos, ligar 996881183 (celular e WhatsApp)
Avenida Independência 1183 sala 808
Estacionamento próprio no prédio (SafePark)
© 2014 Carolina Andreoli - Todos os Direitos Reservados. CREATIVE & DESIGN BY : RTWEB&DESIGN / POADESIGN - Internet Soluctions.