browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Explicamos o que é endometriose, doença que afeta várias mulheres

A endometriose é um problema crônico, caracterizado pela presença de endométrio – tecido que reveste internamente o útero – fora da cavidade uterina. Esses focos de endométrio podem estar localizados nos ovários, nas tubas uterinas e até mesmo em órgãos distantes, como pulmão e cérebro.

As principais consequências são o surgimento de sangramentos, aderências, dor pélvica crônica, dor nas relações sexuais e infertilidade. Embora a doença seja muito antiga, durante muitos séculos foi desvalorizada, com as mulheres sendo tachadas como histéricas ou psicologicamente instáveis por reclamarem da dor pélvica. Ainda hoje, o problema é subvalorizado, causando atraso no diagnóstico da endometriose. Há estudos que indicam demora de até 7 anos para a correta identificação da doença. 

Por isso, é essencial dar atenção aos sintomas e procurar ajuda ginecológica o mais rápido possível. Assim, é possível tratar a endometriose e prevenir complicações como a infertilidade, melhorando a qualidade de vida dos pacientes. O tratamento é personalizado conforme o caso individual, podendo ser cirúrgico ou medicamentoso. 

Essa doença é bastante singular, com várias formas de se manifestar e varia de mulher para mulher. Fatores ambientais e genéticos também influenciam em seu desenvolvimento. Agende sua consulta e não deixe que as consequências se intensifiquem com o tempo.

Explicamos o que é endometriose, doença que afeta várias mulheres

A endometriose é um problema crônico, caracterizado pela presença de endométrio – tecido que reveste internamente o útero – fora da cavidade uterina. Esses focos de endométrio podem estar localizados nos ovários, nas tubas uterinas e até mesmo em órgãos distantes, como pulmão e cérebro.

As principais consequências são o surgimento de sangramentos, aderências, dor pélvica crônica, dor nas relações sexuais e infertilidade. Embora a doença seja muito antiga, durante muitos séculos foi desvalorizada, com as mulheres sendo tachadas como histéricas ou psicologicamente instáveis por reclamarem da dor pélvica. Ainda hoje, o problema é subvalorizado, causando atraso no diagnóstico da endometriose. Há estudos que indicam demora de até 7 anos para a correta identificação da doença. 

Por isso, é essencial dar atenção aos sintomas e procurar ajuda ginecológica o mais rápido possível. Assim, é possível tratar a endometriose e prevenir complicações como a infertilidade, melhorando a qualidade de vida dos pacientes. O tratamento é personalizado conforme o caso individual, podendo ser cirúrgico ou medicamentoso. 

Essa doença é bastante singular, com várias formas de se manifestar e varia de mulher para mulher. Fatores ambientais e genéticos também influenciam em seu desenvolvimento. Agende sua consulta e não deixe que as consequências se intensifiquem com o tempo.

Agendamentos abertos, ligar 996881183 (celular e WhatsApp)
Avenida Independência 1183 sala 808
Estacionamento próprio no prédio (SafePark)
© 2014 Carolina Andreoli - Todos os Direitos Reservados. CREATIVE & DESIGN BY : RTWEB&DESIGN / POADESIGN - Internet Soluctions.