browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

FIV: entenda a técnica que pode implementar óvulos de Thammy Miranda na esposa

Thammy Miranda, homem transexual e vereador da cidade de São Paulo, congelou os óvulos antes de retirar os ovários. Essa técnica possibilita que possam ser *fertilizados e * implantados em sua esposa, Andressa Ferreira.

A ideia é que, caso decidam aumentar a família, possam realizar esse sonho. A técnica utilizada, caso o casal decida ter filhos, é a FIV (fertilização in vitro). Esse é um procedimento comum para mulheres que desejam postergar a maternidade. Com o procedimento, o óvulo é colhido via exame transvaginal e congelado durante o tempo que a paciente necessitar. Depois, quando chegar o momento escolhido para a gravidez, eles são fertilizados no laboratório, com sêmen do marido, e implantados no útero da mulher. No caso de Thammy e Andressa, elas vão precisar de um doador escolhido em um banco de sêmen, a fim de concluir o processo.

Quanto antes os óvulos forem congelados, melhor: a produção de óvulos no corpo diminui ao longo dos anos. Quando estão jovens, aumentam as chances de sucesso na gestação. Esse procedimento foi o mesmo aplicado para gerar o primeiro filho do casal, o primogênito Bento. Com o esperma de um doador e as técnicas de FIV, foi possível concretizar esse sonho. A diferença é que a gestação foi realizada com o óvulo de Andressa. Caso decida usar algum de seus óvulos congelados, a criança terá o DNA de Thammy, o que não ocorreu na primeira gravidez.

Os avanços na tecnologia e na medicina permitem que os casais tenham filhos, independente da orientação e da idade. Agende sua consulta e saiba quais são as melhores opções ao seu caso.

FIV: entenda a técnica que pode implementar óvulos de Thammy Miranda na esposa

Thammy Miranda, homem transexual e vereador da cidade de São Paulo, congelou os óvulos antes de retirar os ovários. Essa técnica possibilita que possam ser *fertilizados e * implantados em sua esposa, Andressa Ferreira.

A ideia é que, caso decidam aumentar a família, possam realizar esse sonho. A técnica utilizada, caso o casal decida ter filhos, é a FIV (fertilização in vitro). Esse é um procedimento comum para mulheres que desejam postergar a maternidade. Com o procedimento, o óvulo é colhido via exame transvaginal e congelado durante o tempo que a paciente necessitar. Depois, quando chegar o momento escolhido para a gravidez, eles são fertilizados no laboratório, com sêmen do marido, e implantados no útero da mulher. No caso de Thammy e Andressa, elas vão precisar de um doador escolhido em um banco de sêmen, a fim de concluir o processo.

Quanto antes os óvulos forem congelados, melhor: a produção de óvulos no corpo diminui ao longo dos anos. Quando estão jovens, aumentam as chances de sucesso na gestação. Esse procedimento foi o mesmo aplicado para gerar o primeiro filho do casal, o primogênito Bento. Com o esperma de um doador e as técnicas de FIV, foi possível concretizar esse sonho. A diferença é que a gestação foi realizada com o óvulo de Andressa. Caso decida usar algum de seus óvulos congelados, a criança terá o DNA de Thammy, o que não ocorreu na primeira gravidez.

Os avanços na tecnologia e na medicina permitem que os casais tenham filhos, independente da orientação e da idade. Agende sua consulta e saiba quais são as melhores opções ao seu caso.

Agendamentos abertos, ligar 996881183 (celular e WhatsApp)
Avenida Independência 1183 sala 808
Estacionamento próprio no prédio (SafePark)
© 2014 Carolina Andreoli - Todos os Direitos Reservados. CREATIVE & DESIGN BY : RTWEB&DESIGN / POADESIGN - Internet Soluctions.