Dia do Médico

Formatura PUCRS
ATM 2004
Arquivo pessoal

No dia 18 de Outubro é comemorado o Dia do Médico, uma data escolhida em referência ao Dia de São Lucas, santo padroeiro da Medicina. Nesse ano de 2020, enquanto o mundo atravessa uma pandemia de coronavírus com consequências devastadoras, o trabalho dos médicos e demais profissionais de saúde está sendo ainda mais importante para a sociedade. Ao nos depararmos nos noticiários com o número de mortos pela COVID-19, precisamos pensar no outro lado: aqueles que se lutaram, aqueles que se curaram, e aqueles familiares que ficaram. Para todas essas pessoas, os médicos exercem um papel importantíssimo, nem sempre de curar, pois não se ganham todas as batalhas, mas de cuidar e confortar sempre. Uma palavra doce, um abraço (ahh que falta ele faz), uma ligação para um ente querido, uma medicação para amenizar a dor, sempre se pode ajudar alguém. Sou muito grata por poder exercer minha profissão e cuidar das pessoas.

Parabéns a todos os médicos, hoje e sempre!

Dra. Carolina Andreoli – CRM/RS 28814

Categorias: Datas Comemorativas | Tags: | Deixe um comentário

Redução da Mortalidade Materna

28 de Maio – Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna

Em 28 de Maio comemora-se o Dia Nacional de Redução da  Mortalidade Materna, e também o Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher. Você sabe porque essas datas são tão importantes?

A mortalidade materna é aquela que ocorre durante a gestação ou até 42 dias após o parto. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 830 mulheres morrem todos os dias por causas evitáveis relacionadas à gestação e o parto. A maioria dos óbitos ocorre em países em desenvolvimento. Duas regiões, a África sub-saariana e o Sul da Ásia, contribuem com 86% dos óbitos. Entre 2000 e 2017 houve redução de 38% na taxa de mortalidade materna global, de 342 para 211 mortes a cada 100.000 nascidos vivos. Isso significa uma redução anual de 2.9%. Apesar da queda substancial, esse número representa menos da metade da queda anual necessária de 6.4% para atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável de até 70 mortes maternas a cada 100.000 nascidos vivos.

Não são só as mortes que preocupam os especialistas. Para cada mulher que morre, aproximadamente 20 apresentam lesões graves, infecções e sequelas. As adolescentes também preocupam, e o risco de morte materna está aumentado em gestantes de até 15 anos.

A principal causa de morte materna é a hemorragia (27% dos casos). Outras causas importantes são os distúrbios hipertensivos (pré-eclâmpsia e eclâmpsia), infecções, complicações no parto e abortos clandestinos.

Como evitar essas mortes maternas?

  • Todas as mulheres devem ter acompanhamento com profissionais capacitados durante o pré-natal, parto e pós-parto
  • A pré-eclâmpsia deve ser detectada e tratada antes das convulsões e de outras complicações potencialmente fatais; o uso do sulfato de magnésio reduz o risco de eclâmpsia
  • A hemorragia grave pós-parto pode matar uma mulher saudável em poucas horas, e o uso da oxitocina  logo após o nascimento previne 60% dos casos de hemorragia 
  • A infecção pós-parto pode ser eliminada se uma boa higiene for praticada e seus primeiros sinais forem reconhecidos e logo tratados
  • Devemos evitar gestações indesejadas e precoces (na adolescência), oferecendo métodos contraceptivos e assistência a abortos seguros onde a legislação permitir

Estratégia Zero Morte Materna por Hemorragia

A hemorragia no pós-parto é uma das maiores causas de mortes de mães na região das Américas. Por isso, a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) – por meio do Centro Latino-Americano para Perinatologia – Saúde das Mulheres e Reprodutiva (CLAP/SMR) – lançou em 2014 a estratégia Zero Morte Materna por Hemorragia, que tem como objetivo mobilizar governos, sociedade civil e comunidades em lugares onde a hemorragia obstétrica é a principal causa das mortes maternas.

O projeto – que também é desenvolvido na Bolívia, na Guatemala, no Haiti, no Peru e na República Dominicana – foi implantado no Brasil em 2015 em parceria com o Ministério da Saúde do Brasil.

Juntos, a OPAS/OMS e o Ministério da Saúde organizam uma série de oficinas de capacitação de profissionais por meio da estratégia Zero Morte Materna por Hemorragia.

Dra. Carolina Andreoli – CRM/RS 28814

REFERÊNCIAS:

UNICEF Maternal Mortality: https://data.unicef.org/topic/maternal-health/maternal-mortality/

WHO Maternal Mortality: https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/maternal-mortality

OPAS Brasil Mortalidade Materna: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5741:folha-informativa-mortalidade-materna&Itemid=820

Categorias: Datas Comemorativas, Obstetrícia | Tags: | Deixe um comentário

Dia Internacional da Enfermagem

O Dia Internacional da Enfermagem é celebrado mundialmente desde 1965. Porém, oficialmente, esta data só foi estabelecida em 1974, a partir de decisão do Conselho Internacional de Enfermeiros. O dia 12 de maio foi escolhido como homenagem ao nascimento da britânica Florence Nightingale, uma pioneira da enfermagem moderna, que nasceu em 12 de maio de 1820.

Nightingale foi uma jovem que se rebelou contra o papel submisso que as mulheres exerciam na sociedade de sua época, destinadas ao casamento e à maternidade. Por isso, tornou-se enfermeira, uma profissão que era destinada às freiras. Ela fundou a Escola de Enfermagem do Hospital St. Thomas, que depois receberia seu nome. Lá foram lançadas as bases do ensino de enfermagem e de lá saíram as primeiras enfermeiras diplomadas.

No Brasil, entre 12 e 20 de maio, comemora-se a Semana da Enfermagem, relembrando outra mulher que foi pioneira e dedicou sua vida à profissão: a baiana Ana Néri (Ana Ferreira Justina Néri). Nascida em 13 de dezembro de 1814, falecida em 20 de maio de 1880, ela deixou de lado uma vida tranquila e de posses para servir como voluntária na Guerra do Paraguai (1865-1870) cuidando dos soldados brasileiros na frente de batalha.

Extraído de: https://educacao.uol.com.br/datas-comemorativas/0512—dia-do-enfermeiro.htm

Categorias: Datas Comemorativas | Tags: | Deixe um comentário

Telemedicina

Para reduzir a disseminação do coronavírus, a principal estratégia adotada no mundo todo é o distanciamento social. Serviços essenciais, contudo, não podem parar, entre eles os atendimentos médicos. Pensando nisso, o Conselho Federal de Medicina (CFM) sugeriu e o Ministério da Saúde publicou a portaria nº 467 de 20 de março de 2020 autorizando em caráter excepcional e temporário as ações de Telemedicina, enquanto durar o estado de emergência nacional.

As ações de Telemedicina, de acordo com o ofício do CFM, incluem: teleorientação, telemonitoramento e teleinterconsulta. O objetivo é proteger as pessoas da exposição durante as idas e vindas ao médico, e ao mesmo tempo não deixá-las desamparadas ou desassistidas.

Uma consulta por meios digitais pode ser suficiente em diversas situações, sanando dúvidas e orientando os pacientes quanto à necessidade de atendimento médico presencial para adequado exame físico. Diversos planos de saúde estão se adequando a essa necessidade, criando plataformas para atendimento on-line e viabilizando a conexão médico-paciente. O Conselho Regional de Medicina do RS (CREMERS) disponibilizou uma plataforma exclusiva na internet para que os médicos possam gerar receitas comuns/especiais e atestados médicos; os documentos são enviados pelo próprio CREMERS para o e-mail do paciente, com validação e prontos para o uso.

Pensando em tudo isso, decidi aderir e estou disponibilizando consultas à distância (telemedicina), seguindo as normas éticas e recomendações dos conselhos de Medicina. Para dúvidas e agendamentos, ligue para o consultório:

  • (51) 3311-0075 ou 3311-0671
  • (51) 99916-7650 (Whatsapp para agendamento de consultas)

Dra. Carolina Andreoli – CRM/RS 28814

Categorias: Geral | Deixe um comentário

Dia do Obstetra

Foto de arquivo particular, tirada durante o parto do meu filho Vinícius em 2017

O dia 12 de abril é considerado o Dia do Obstetra. Fui pesquisar o porquê dessa data, e descobri que essa comemoração remete a muitos séculos atrás. Zenão nasceu por volta do ano 300 d.C. na Mauritânia, na África, e é considerado o padroeiro das crianças que recém começaram a andar e dos pescadores. Ficou conhecido pelas centenas de sermões atribuídos a ele. Tornou-se bispo de Verona, Itália, em 362 d.C., e faleceu dia 12 de abril de 371 d.C., por isso a data 12 de abril para homenagear os profissionais que ajudam as crianças a virem ao mundo.

No dia 30 de outubro é comemorado também o Dia Nacional do Ginecologista e Obstetra. A data foi criada em 1959 e marca a fundação da Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO).

Categorias: Datas Comemorativas, Geral | Deixe um comentário

Cursos online gratuitos

A pandemia de Coronavírus mudou o mundo em que vivemos de maneira avassaladora, forçando milhares de pessoas a permanecerem em casa. Todos os órgãos e especialistas em saúde afirmam que o isolamento social é a única medida capaz de frear o contágio e salvar vidas. Ficar em casa se mostrou uma tarefa complicada e tediosa. Pensando nisso, várias organizações disponibilizaram cursos online gratuitos para ajudar a aproveitarmos melhor nosso tempo. Abaixo algumas sugestões, aproveitem e bons estudos!

Categorias: Geral | Deixe um comentário

Atendimento em tempos de Coronavírus

Prezada paciente,

Devido à pandemia CORONAVÍRUS, várias medidas estão sendo tomadas a fim de reduzir o contágio, evitando aglomerações de pessoas. No Brasil, já ocorre a transmissão comunitária e o país declarou estado de calamidade pública. Fechamento de escolas, shopping centers, cinemas, academias, fechamento de fronteiras, cancelamento de eventos culturais, são algumas das medidas. O Ministério da Saúde e a ANS se posicionaram, orientando suspender consultas e cirurgias eletivas, e atender somente casos de emergência. As sociedades de reprodução assistida também recomendam cautela, procurando postergar os tratamentos de fertilidade. Como médica e cidadã, preciso fazer minha parte, então peço que leia com atenção as orientações abaixo:

  1. Estou reduzindo minha agenda, procurando aumentar o intervalo entre cada paciente
  2. A Clínica Herter está funcionando em horário reduzido, das 9:30 às 18:00
  3. Estou priorizando as consultas de gestantes, pós-operatório e urgências. Caso sua consulta não seja extremamente necessária, peço que considere reagendar para junho em diante (talvez precise aguardar ainda mais tempo, não sabemos qual será a duração da pandemia, mas se não agirmos agora, o impacto será pior)
  4. A clínica cancelou por tempo indeterminado a visitação de propagandistas de laboratório
  5. Para evitar aglomerações na sala de espera, respeite o horário agendado
  6. Sempre que possível, vá à consulta sozinha, e só leve acompanhante em casos extremos
  7. Ao chegar e ao sair do consultório, lave as mãos com água e sabão ou passe álcool gel
  8. Caso esteja apresentando sintomas gripais (febre, tosse, coriza, dores na garganta, diarréia, dor de cabeça, dores no corpo), remarque sua consulta, e procure um pronto atendimento ou hospital somente se sintomas graves (febre alta que não cede, falta de ar, piora abrupta do estado de saúde, ou outras); em caso de dúvidas ligue para a vigilância estadual fone 150 (https://saude.rs.gov.br/coronavirus), vigilância de Porto Alegre fone 156  (https://prefeitura.poa.br/coronavirus), ou disque saúde SUS fone 136; a UNIMED disponibiliza atendimento 24h para suas usuárias pelo fone 0800 940 7800
  9. Caso tenha tido recomendação de isolamento domiciliar por parte de algum órgão de vigilância epidemiológica, respeite e siga à risca as orientações
  10. Se possível, faça a vacina contra a gripe (algumas clínicas já estão disponibilizando, e a campanha pública de vacinação começará dia 23/03 para idosos e profissionais da saúde)
  11. Conforme portaria nº 454 do Ministério da Saúde publicada em 20 de março de 2020, pacientes sintomáticos e todos os que residem na sua residência (mesmo que assintomáticos) devem permanecer em isolamento domiciliar por até 14 dias, tendo direito a atestado médico (mais informações em http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-454-de-20-de-marco-de-2020-249091587)
  12. Os hospitais de referência para atendimento dos casos graves de coronavírus no estado do RS são:
    1. Hospital Conceição
    2. Hospital de Clínicas de Porto Alegre
    3. Hospital Universitário de Canoas
    4. Hospital Municipal de Novo Hamburgo
  13. Vacine-se contra a gripe, assim reduzimos os casos de síndromes gripais e diminuímos a superlotação nos sistemas de saúde; a campanha de vacinação pública e gratuita começa dia 23/03 com os idosos e profissionais de saúde
  14. Fique em casa, sempre que possível, por favor

Caso deseje cancelar ou remarcar a sua consulta, entre em contato conosco pelos telefones abaixo:

CLÍNICA HERTER: 33110075 / 33110671 / 999167650

Agradeço desde já a compreensão em um momento de crise, mas saiba que é para o bem da nossa nação.

Dra Carolina Andreoli  – CREMERS 28814

Ginecologia e Obstetrícia

REFERÊNCIAS:

https://coronavirus.saude.gov.br/

https://www.saude.gov.br/campanhas/46565-vacinacao-contra-a-gripe

https://prefeitura.poa.br/coronavirus

https://gauchazh.clicrbs.com.br/coronavirus-servico/noticia/2020/03/como-os-hospitais-referencia-do-rs-se-preparam-para-atender-a-casos-graves-de-coronavirus-ck7oub41503rj01oafhh5zc3r.html

https://gauchazh.clicrbs.com.br/coronavirus-servico/noticia/2020/03/pacientes-com-sintomas-de-gripe-e-familiares-receberao-atestado-medico-de-14-dias-em-porto-alegre-ck7zgot4m066801oad1i9ofz4.html

http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-454-de-20-de-marco-de-2020-249091587

Categorias: Geral | Deixe um comentário

Março Amarelo para conscientizar sobre a endometriose

A campanha MARÇO AMARELO busca conscientizar as pessoas sobre uma doença muito comum: a endometriose, doença que afeta em torno de 10% das mulheres em idade reprodutiva. Visando ampliar o conhecimento da doença e com isso permitir diagnóstico e tratamento adequado a aproximadamente 6 milhões de brasileiras acometidas pela doença, a câmara dos deputados aprovou mês passado a criação do Dia Nacional da Luta contra a Endometriose, a ser comemorado dia 13 de março. O projeto institui também a Semana Nacional de Educação Preventiva e de Enfrentamento à Endometriose, e aguarda aprovação do senado.

Os sintomas principais da endometriose são:

  • Dismenorréia (dor na menstruação)
  • Dispareunia (dor na relação sexual)
  • Dor pélvica crônica
  • Dor ao urinar e/ou evacuar
  • Infertilidade

“Os sintomas dolorosos podem surgir já na adolescência, e causar um grande prejuízo na qualidade de vida dessas mulheres. Apesar disso, muitas vezes os sintomas são tratados como ‘cólicas normais’ e ocorre um atraso substancial no diagnósticos, levando a repercussões negativas na fertilidade”, alerta a Dra. Carolina Andreoli . Com relação à fertilidade, até metade das pacientes com endometriose apresentam infertilidade associada, o que gera preocupação em um cenário onde mulheres engravidam cada vez mais tarde.

O diagnóstico pode ser clínico (sintomas dolorosos típicos), ecográfico (cistos de endometriose ovariana, por exemplo), mas principalmente cirúrgico, através da videolaparoscopia. “O tratamento vai depender do desejo reprodutivo da paciente, e visa reduzir a dor e melhorar qualidade de vida. Pacientes sem desejo de engravidar podem usar contraceptivos hormonais (pílula, injeção, DIU hormonal), injeções de análogos do GnRH (para causar menopausa medicamentosa), ou mesmo serem submetidas a cirurgia”, detalha Carolina. Mulheres com desejo de engravidar devem ser tratadas de acordo com a idade, promovendo investigação e tratamentos após 6 meses de tentativas na maioria dos casos. Independentemente do desejo expresso pela paciente, é dever do médico ginecologista ao fazer o diagnóstico de endometriose, já orientar sobre o risco aumentado de infertilidade e sobre as técnicas de reprodução assistida (congelamento de óvulos, congelamento de embriões).

REFERÊNCIAS:

CÂMARA DOS DEPUTADOS: https://www.camara.leg.br/noticias/639082-plenario-aprova-dia-nacional-de-luta-contra-a-endometriose/

SBRH (Sociedade Brasileira de Reprodução Humana): https://www.sbrh.org.br/?p=4973

SBRA (Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida): https://sbra.com.br/noticias/marco-amarelo-reproducao-assistida-e-opcao-para-mulheres-em-idade-fertil-com-diagnostico-de-endometriose/

Categorias: Datas Comemorativas, Geral | Tags: | Deixe um comentário

Como descubro o meu período fértil?

Saber qual o seu período fértil é uma informação importante para casais que estão tentando engravidar. É nessa fase que a mulher está mais propensa a ficar grávida. Mas antes vamos estabelecer alguns conceitos básicos que vão nos ajudar a entender como e quando ocorre o período fértil. 

Conceitos básicos  

O ciclo menstrual é o intervalo entre o primeiro dia de uma menstruação e o primeiro dia da menstruação seguinte. Habitualmente, o ciclo menstrual dura 28 dias, mas é considerado normal entre 21 e 35 dias. “A primeira metade do ciclo é chamada de fase proliferativa. Inicia-se já na menstruação, com a liberação de hormônio folículo estimulante (FSH) pela hipófise, uma glândula no cérebro. O FSH estimula o crescimento do folículo ovariano, que cresce e produz estrogênio. Esse estrogênio atua proliferando e estimulando o endométrio”, explica a Dra. Carolina Andreoli.

No auge da produção de estrogênio, quando o óvulo está quase maduro, ocorre um pico de liberação de hormônio luteinizante (LH) pela hipófise. “O LH estimula a liberação do óvulo de dentro do folículo, ou seja, a ovulação. A partir desse momento, o folículo vazio se transforma em corpo lúteo e passa a produzir progesterona”, explica. Inicia-se então a segunda fase do ciclo, chamada de fase secretora ou fase lútea. A progesterona vai agir no endométrio preparando o ambiente uterino para receber o embrião e permitir a sua implantação. “Quando a gestação não ocorre, o corpo lúteo de desfaz e para de produzir progesterona, ocorrendo a descamação do endométrio, ou seja, a menstruação”, completa Carolina. 

E quando ocorre o período fértil? 

Uma mulher já está fértil 3 dias antes da ovulação, e segur fértil 3 dias depois. Logo, o período fértil é uma janela de 6 dias ao redor da ovulação. Em um ciclo de 28 dias, a ovulação ocorre por volta do 14º dia, fazendo com que o período fértil seja do 11º ao 17º dia do ciclo. “A primeira fase do ciclo é mais variável, e ciclos mais curtos significam ovulação bem precoce, por isso a importância de anotar as datas das menstruações e conhecer o próprio corpo”, alerta a doutora.  Alguns sites na internet, bem como alguns aplicativos, disponibilizam calculadoras gratuitas para auxiliar na determinação do período fértil de cada mulher.

Importante lembrar:

  • mulheres em uso de pílula anticoncepcional ou outros métodos hormonais NÃO ovulam, portanto não possuem período fértil
  • mulheres com ciclos longos, maiores que 35 dias, muitas vezes não estão ovulando e devem procurar o médico ginecologista para investigação adequada
  • método contraceptivo baseado apenas na “tabelinha” NÃO é totalmente confiável, pois existe uma variação normal na duração dos ciclos menstruais de cada mulher
  • já existe um aplicativo aprovado pelo FDA como método contraceptivo, combinando as datas do ciclo juntamente com a medida da temperatura corporal; oferece de 93 a 98% de efetividade como contraceptivo, e também pode ser utilizado para auxiliar na tentativa de gravidez
Categorias: Geral | Tags: | Deixe um comentário

O que você precisa saber sobre: viagem na gravidez!

Não é porque você está grávida que precisa se privar de viajar. Se você não tiver nenhuma contra-indicação específica, as viagens são liberadas durante a gravidez. “Uma viagem sempre exige um certo planejamento, ainda mais durante a gravidez. Existem algumas peculiaridades na gestação, e tomando todos os cuidados, a viagem será um sucesso”, avalia a Dra. Carolina Andreoli 

Antes de viajar

Ao decidir o local, informe-se sobre doenças endêmicas, como dengue, febre amarela, Zika ou outras. Verifique se a carteira de vacinação está em dia, e se há necessidade de alguma vacina adicional, sempre conversando com seu obstetra.

Investigue se o destino da sua viagem conta com assistência médica adequada, principalmente do ponto de vista obstétrico, e se há cobertura do plano de saúde para atendimento. “Lembre de contratar um seguro de assistência médica em viagem, principalmente em viagens internacionais”, orienta a doutora. 

Durante a viagem 

No destino, evite atividades mais arriscadas como cavalgadas, toboáguas, vôo de asa delta e “bungee jump”. Mergulho pode ser somente de snorkel, já que o mergulho com cilindro é contra-indicado na gravidez.

Ao fazer as malas

Faça uma mala leve, com pouco peso, assim conseguirá curtir a viagem sem causar dores nas costas.

Organize sua bagagem de mão, carregando consigo os ítens essenciais: carteirinha de pré-natal com nome e telefone do obstetra, carteirinha do convênio (se houver), vitaminas e medicações contínuas, remédios para enjoos ou dores. “Extravios de bagagens podem acontecer, por isso seja precavida”, explica Carolina. 

Viajando de avião

Grávida pode viajar de avião sim, exceto quando houver contra-indicação médica. O Conselho Federal de Medicina elaborou uma cartilha com orientações específicas. Recomenda-se uma consulta médica antes do vôo. “Gestantes com dores ou sangramento no momento do embarque não devem voar, assim como mulheres com suspeita de gravidez ectópica (fora do útero)”, alerta a doutora. 

Evite viagens longas, em especial se houver algum indício de risco para parto prematuro. A partir da 36ª semana de gravidez, é necessário laudo médico autorizando o vôo, e após a 38ª semana somente acompanhada de seus médicos. A doutora Caroline explica que cada companhia aérea tem suas regras e exige atestado e/ou formulário para viajar na gravidez. “Verifique as exigências com antecedência para evitar transtornos no embarque”, orienta. 

No avião, procure sentar no corredor, assim fica mais fácil de levantar para ir ao banheiro. Use roupas folgadas para viajar, flexione os pés e caminhe sempre que possível durante o vôo. Veja com seu médico sobre a possibilidade de usar meia elástica de média compressão, para melhorar a circulação de sangue nas pernas e evitar trombose. E não se esqueça de afivelar o cinto de segurança: a regra serve para todos.

Viajando de carro

Além de usar roupas folgadas a afivelar os cintos, viagens de carro permitem paradas estratégicas para se esticar e ir ao banheiro. Cuidado com os lanchinhos de beira de estrada, e evite refrigerantes e outras bebidas gasosas, que podem causar distensão e dor abdominal.

Leia mais:

Conselho Federal de Medicina: cartilha aeroespacial

https://portal.cfm.org.br/images/stories/documentos/cartilha%20aeroespacialcfm.pdf
Categorias: Obstetrícia | Tags: | Deixe um comentário