browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

O que você precisa saber sobre: viagem na gravidez!

Não é porque você está grávida que precisa se privar de viajar. Se você não tiver nenhuma contra-indicação específica, as viagens são liberadas durante a gravidez. “Uma viagem sempre exige um certo planejamento, ainda mais durante a gravidez. Existem algumas peculiaridades na gestação, e tomando todos os cuidados, a viagem será um sucesso”, avalia a Dra. Carolina Andreoli 

Antes de viajar

Ao decidir o local, informe-se sobre doenças endêmicas, como dengue, febre amarela, Zika ou outras. Verifique se a carteira de vacinação está em dia, e se há necessidade de alguma vacina adicional, sempre conversando com seu obstetra.

Investigue se o destino da sua viagem conta com assistência médica adequada, principalmente do ponto de vista obstétrico, e se há cobertura do plano de saúde para atendimento. “Lembre de contratar um seguro de assistência médica em viagem, principalmente em viagens internacionais”, orienta a doutora. 

Durante a viagem 

No destino, evite atividades mais arriscadas como cavalgadas, toboáguas, vôo de asa delta e “bungee jump”. Mergulho pode ser somente de snorkel, já que o mergulho com cilindro é contra-indicado na gravidez.

Ao fazer as malas

Faça uma mala leve, com pouco peso, assim conseguirá curtir a viagem sem causar dores nas costas.

Organize sua bagagem de mão, carregando consigo os ítens essenciais: carteirinha de pré-natal com nome e telefone do obstetra, carteirinha do convênio (se houver), vitaminas e medicações contínuas, remédios para enjoos ou dores. “Extravios de bagagens podem acontecer, por isso seja precavida”, explica Carolina. 

Viajando de avião

Grávida pode viajar de avião sim, exceto quando houver contra-indicação médica. O Conselho Federal de Medicina elaborou uma cartilha com orientações específicas. Recomenda-se uma consulta médica antes do vôo. “Gestantes com dores ou sangramento no momento do embarque não devem voar, assim como mulheres com suspeita de gravidez ectópica (fora do útero)”, alerta a doutora. 

Evite viagens longas, em especial se houver algum indício de risco para parto prematuro. A partir da 36ª semana de gravidez, é necessário laudo médico autorizando o vôo, e após a 38ª semana somente acompanhada de seus médicos. A doutora Caroline explica que cada companhia aérea tem suas regras e exige atestado e/ou formulário para viajar na gravidez. “Verifique as exigências com antecedência para evitar transtornos no embarque”, orienta. 

No avião, procure sentar no corredor, assim fica mais fácil de levantar para ir ao banheiro. Use roupas folgadas para viajar, flexione os pés e caminhe sempre que possível durante o vôo. Veja com seu médico sobre a possibilidade de usar meia elástica de média compressão, para melhorar a circulação de sangue nas pernas e evitar trombose. E não se esqueça de afivelar o cinto de segurança: a regra serve para todos.

Viajando de carro

Além de usar roupas folgadas a afivelar os cintos, viagens de carro permitem paradas estratégicas para se esticar e ir ao banheiro. Cuidado com os lanchinhos de beira de estrada, e evite refrigerantes e outras bebidas gasosas, que podem causar distensão e dor abdominal.

Leia mais:

Conselho Federal de Medicina: cartilha aeroespacial

https://portal.cfm.org.br/images/stories/documentos/cartilha%20aeroespacialcfm.pdf

O que você precisa saber sobre: viagem na gravidez!

Não é porque você está grávida que precisa se privar de viajar. Se você não tiver nenhuma contra-indicação específica, as viagens são liberadas durante a gravidez. “Uma viagem sempre exige um certo planejamento, ainda mais durante a gravidez. Existem algumas peculiaridades na gestação, e tomando todos os cuidados, a viagem será um sucesso”, avalia a Dra. Carolina Andreoli 

Antes de viajar

Ao decidir o local, informe-se sobre doenças endêmicas, como dengue, febre amarela, Zika ou outras. Verifique se a carteira de vacinação está em dia, e se há necessidade de alguma vacina adicional, sempre conversando com seu obstetra.

Investigue se o destino da sua viagem conta com assistência médica adequada, principalmente do ponto de vista obstétrico, e se há cobertura do plano de saúde para atendimento. “Lembre de contratar um seguro de assistência médica em viagem, principalmente em viagens internacionais”, orienta a doutora. 

Durante a viagem 

No destino, evite atividades mais arriscadas como cavalgadas, toboáguas, vôo de asa delta e “bungee jump”. Mergulho pode ser somente de snorkel, já que o mergulho com cilindro é contra-indicado na gravidez.

Ao fazer as malas

Faça uma mala leve, com pouco peso, assim conseguirá curtir a viagem sem causar dores nas costas.

Organize sua bagagem de mão, carregando consigo os ítens essenciais: carteirinha de pré-natal com nome e telefone do obstetra, carteirinha do convênio (se houver), vitaminas e medicações contínuas, remédios para enjoos ou dores. “Extravios de bagagens podem acontecer, por isso seja precavida”, explica Carolina. 

Viajando de avião

Grávida pode viajar de avião sim, exceto quando houver contra-indicação médica. O Conselho Federal de Medicina elaborou uma cartilha com orientações específicas. Recomenda-se uma consulta médica antes do vôo. “Gestantes com dores ou sangramento no momento do embarque não devem voar, assim como mulheres com suspeita de gravidez ectópica (fora do útero)”, alerta a doutora. 

Evite viagens longas, em especial se houver algum indício de risco para parto prematuro. A partir da 36ª semana de gravidez, é necessário laudo médico autorizando o vôo, e após a 38ª semana somente acompanhada de seus médicos. A doutora Caroline explica que cada companhia aérea tem suas regras e exige atestado e/ou formulário para viajar na gravidez. “Verifique as exigências com antecedência para evitar transtornos no embarque”, orienta. 

No avião, procure sentar no corredor, assim fica mais fácil de levantar para ir ao banheiro. Use roupas folgadas para viajar, flexione os pés e caminhe sempre que possível durante o vôo. Veja com seu médico sobre a possibilidade de usar meia elástica de média compressão, para melhorar a circulação de sangue nas pernas e evitar trombose. E não se esqueça de afivelar o cinto de segurança: a regra serve para todos.

Viajando de carro

Além de usar roupas folgadas a afivelar os cintos, viagens de carro permitem paradas estratégicas para se esticar e ir ao banheiro. Cuidado com os lanchinhos de beira de estrada, e evite refrigerantes e outras bebidas gasosas, que podem causar distensão e dor abdominal.

Leia mais:

Conselho Federal de Medicina: cartilha aeroespacial

https://portal.cfm.org.br/images/stories/documentos/cartilha%20aeroespacialcfm.pdf
Agendamentos abertos, ligar 996881183 (celular e WhatsApp)
Avenida Independência 1183 sala 808
Estacionamento próprio no prédio (SafePark)
© 2014 Carolina Andreoli - Todos os Direitos Reservados. CREATIVE & DESIGN BY : RTWEB&DESIGN / POADESIGN - Internet Soluctions.